X

Sobre o Opencart

A plataforma de e-commerce é a base do seu negócio, é nela onde tudo acontece. Por isso a escolha de uma plataforma estável, segura e que consiga acompanhar o seu crescimento é muito importante.

A plataforma é dividida em dois cenários: O backend, onde o administrador controla todas as informações como produtos, pedidos, clientes, etc. e o Front-end, que é a vitrine da sua plataforma, ou melhor, o que o seu usuário vê quando acessa sua loja virtual.

 

Modelos de Plataformas

Existem no mercado alguns modelos de plataformas. Mas para resumir a história vou dividí-las em dois tipos: Plataformas de E-commerce de Software Livre e Plataformas de Assinaturas ou Alugadas.

A primeira, como o nome já diz, é livre e gratuita. Foi desenvolvida por uma comunidade de desenvolvedores do mundo inteiro e disponibilizada para download. Desta forma, qualquer pessoa pode baixá-la, jogar no seu próprio servidor e customizá-la da forma que mais o agradar. Por ter esta característica de construção comunitária, você consegue facilmente encontrar milhares de melhorias para se ter novos recursos na sua plataforma, os chamados Plugins (ou extensões). Outro benefício é o baixo custo de operação, uma vez que o software é gratuito, o custo fica apenas para a customização dela (layout).

Poderia listar outros benefícios, mas vamos parar por aqui. São exemplos de Plataformas Livres: Magento, Opencart, Prestashop, Woocommerce.

As Plataformas SaaS, alugadas, por assinaturas, etc. são lojas proprietárias de empresas de tecnologia ou agências. Elas desenvolvem robustas plataformas com base em estudos e disponibilizam para seus clientes um aluguel, ou seja, você paga todo mês para usar. O modelo de pagamento varia de empresa para empresa, algumas cobram um valor fixo ou percentuais de vendas, quantidade de produtos cadastrados ou quantidade de acesso. Possuem uma ampla equipe de técnicos, comercial e suporte. Talvez seja por isso que atraem as grandes lojas.

Além da plataforma, você precisa contratar uma agência para realizar a implementação do layout. Alguns exemplos de lojas: Vtex, B-seller, entre outras.

 

Opencart

O Opencart é a minha escolha de plataforma para trabalhar. Com ela consigo oferecer um serviço de baixo custo, porém, de altíssimo nível. Com mais de 30 lojas lançadas nesta plataforma desenvolvi diversas melhorias, transformando o Opencart numa verdadeira máquina de vendas.

- O que estarei perdendo em utilizar uma plataforma livre?

Nada. Não há desvatagens em utilizar a plataforma livre. Para ser o mais transparente possível, seu negócio estará amplamente atendido. É apenas uma alternativa de modelo. Claro, que a plataforma sozinha não é garantia de sucesso e isto serve para qualquer modelo escolhido. Todos os outros personagens são importantes e contribuem para seu objetivo final: a venda. São alguns exemplos: Layout, Versão Mobile, Marketing, SEO, etc.

O que você precisa selecionar cuidadosamente é o profissional que irá cuidar da sua vida online. É ele que irá te orientar nas melhores práticas. A sua plataforma precisa atender o que ele te orienta como boas práticas. Por isto, das plataformas livres, escolhi o Opencart.

- Qual a diferença entre o Magento e Opencart?

Provavelmente você já deve ter escutado sobre a Plataforma Magento e se perguntou qual é a melhor. Mais uma vez, existem diferenças técnicas de como elas foram construídas, mas em nada alteram o seu objetivo final: a venda. É o conjunto de todos os personagens integrantes do e-commerce que fará a diferença. Não fique na dúvida entre uma e outra e sim no profissional que irá operar uma destas tecnologias.

Deixe um comentário

*

*